Desembargador Guerreiro Junior deixa Corte Eleitoral maranhense

Desembargador Guerreiro Junior deixa Corte Eleitoral maranhense

Des. Guerreiro Júnior
Des. Guerreiro Junior

Realização de concurso público, instituição de novo período do planejamento estratégico, modernização do plenário, entrega de 5 novos fóruns, entre outros avanços administrativos, marcaram a gestão do desembargador Guerreiro Junior como presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão, cargo que ele deixou de exercer nesta quinta-feira, 17 de dezembro.

Guerreiro Junior despede-se da Corte Eleitoral em decorrência do encerramento de seu biênio como membro efetivo, categoria desembargador. Em seu lugar, assumiu o desembargador Raimundo Barros, que foi eleito para a vaga pelo TJMA em 18 de novembro.

“Sempre é preciso saber quando uma etapa chega ao final. Se insistirmos em permanecer nela mais do que o tempo necessário, perdemos a alegria e o sentido das outras etapas que precisamos viver. Encerrando ciclos, fechando portas, terminando capítulos. Não importa o nome que damos, o que importa é deixar no passado os momentos da vida que já se acabaram. Deixar ir embora. Soltar. Desprender-se”, disse no início de seu discurso de despedida.

Confessou que já sentia saudades. Saudades do sorriso aberto e sincero que viu em tantas pessoas, saudade do entusiasmo dos servidores, a quem agradeceu pelo acolhimento e o calor da amizade que lhe foram demonstrados. Assinalou que não tomaria tempo com retrospectiva porque as atividades realizadas em sua gestão constam em relatório distribuído. Apenas faria agradecimentos a todos que colaboraram consigo.

“Todo o trabalho realizado neste curto período em que exerci a presidência do Tribunal, assim como os resultados alcançados, não teriam se materializado sem que houvesse participação e contribuições de pessoas e instituições comprometidas com o desenvolvimento da Justiça Eleitoral maranhense. Em especial, ressalto a dedicada participação de todos os servidores do Tribunal na implementação dos projetos. Não seria possível dar consecução a essas demandas sem o imprescindível apoio de minha excelente equipe. Aqui fui bem recebido, bem tratado, e da mesma maneira procurei faze-lo, mas não por mera retribuição. São servidores que devem ser valorizados por serem competentes e cumpridores dos seus deveres”, destacou.

Ao final, dedicou palavras de carinho, afeto e admiração aos membros da Corte, secretários, assessores, auxiliares, assim como políticos, partes, imprensa e jurisdicionados, assegurando que a nova administração do Tribunal dará continuidade ao que está planejado, otimizando e melhor desempenhando este papel por possuírem histórico formidável na magistratura.

Citando frase dita pelo Papa Francisco em sua passagem pelo Brasil em 2013, declarou: “Parto com a alma cheia de recordações felizes”.

Últimas notícias postadas

Recentes