Tribunais Eleitorais se reúnem para tratar sobre o dimensionamento da força de trabalho

O DFT tem o propósito de determinar qual é o quantitativo estimável de pessoas necessário para realizar determinadas entregas ou tarefas. É como uma representação visual da força de trabalho do órgão que nos ajudará a planejar e executar melhor nosso trabalho. Seguindo o cronograma instituído pelo TSE, e customizado por cada TRE, os trabalhos começarão em agosto.

29 A 31/07/19 - Do Maranhão participam os servidores Guilberth Garcês (secretário de Gestão de Pessoas - SGP), Fabiana Pelúcio (coordenadora de Educação e Desenvolvimento - COEDE), Igor Maciel (coordenador de Registros Partidários, Autuação e Distribuição - CODIS), Renata Marques (gabinete da Secretaria de Tecnologia da Informação e Comunicação - GABSTIC), Clédina Lobato (seção de Planejamento e Desenvolvimento – SEPLA) e Lúcia Chaves (seção de Planejamento e Programação Orçamentária – SEPOR).

Integrantes da equipe que dará suporte ao dimensionamento da força de trabalho do TRE-MA estão reunidos desde esta segunda, 29 de julho, até o próximo dia 31, no TSE, com representantes de outros 20 Tribunais Eleitorais para treinarem sobre a metodologia e execução do cronograma previsto para a atividade, conforme determina a Portaria 140/19 do TSE, que servirá para mostrar o panorama atual da força de trabalho da Justiça Eleitoral, fornecendo subsídios aos gestores para melhor tomada de decisões em relação à gestão de pessoas.

Do Maranhão participam os servidores Guilberth Garcês (secretário de Gestão de Pessoas - SGP), Fabiana Pelúcio (coordenadora de Educação e Desenvolvimento - COEDE), Igor Maciel (coordenador de Registros Partidários, Autuação e Distribuição - CODIS), Renata Marques (gabinete da Secretaria de Tecnologia da Informação e Comunicação - GABSTIC), Clédina Lobato (seção de Planejamento e Desenvolvimento – SEPLA) e Lúcia Chaves (seção de Planejamento e Programação Orçamentária – SEPOR).

O que é o dimensionamento da força de trabalho (DFT)?

O DFT tem o propósito de determinar qual é o quantitativo estimável de pessoas necessário para realizar determinadas entregas ou tarefas. É como uma representação visual da força de trabalho do órgão que nos ajudará a planejar e executar melhor nosso trabalho. Seguindo o cronograma instituído pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), e customizado por cada TRE, os trabalhos começarão em agosto.

Dúvidas frequentes

*Porque fazer o dimensionamento?

Após as orientações oriundas de órgãos de controle externo, o TSE realizou uma auditoria que apontou a necessidade de realizar o dimensionamento da força de trabalho dos nossos tribunais.

*Esse trabalho trará mudanças drásticas ao quadro de pessoal (lotação, redistribuição, remoção, entre outros)?

Esse não é o propósito do DFT. A finalidade é fornecer dados para melhor tomada de decisão.

*Quem deve participar desse trabalho?

Todos os servidores e áreas estão contemplados no dimensionamento e em algum momento, definido em cronograma, deverão participar.

*Como será feito o trabalho?

A metodologia de dimensionamento é dividida em duas principais fases:

1) Coleta de dados, para obter informações qualitativas e quantitativas que vão subsidiar o dimensionamento; e
2) Análise de dados, em que as informações coletadas serão tratadas e o resultado do dimensionamento é efetivamente realizado.

*Qual o período previsto para o término do trabalho?

A fase inicial do trabalho que é a coleta de dados qualitativos está estimada para 16 semanas.

Fonte: Fabiana Pelúcio, com edição

Últimas notícias postadas

Recentes