Presidente Vargas e Nina Rodrigues: prazo para recadastramento biométrico obrigatório encerra dia 12 de julho

Todos os eleitores do estado devem ter dados biometrizados até dezembro de 2019

Audiências públicas de Presidente Vargas e Nina Rodrigues sobre a biometria e a segurança do processo eleitoral

A dedicação dos servidores da Justiça Eleitoral para que o processo de recadastramento eleitoral biométrico de cerca de 1 milhão de eleitores seja concluído até dezembro de 2019 tem sido exaltada durante as audiências públicas que tratam do tema em vários municípios onde a ação vai começar, está em andamento ou em breve inicia. Fotos e vídeos dos eventos disponíveis no perfil @tremaranhao do instagram e em álbuns do Flickr.

Nas duas últimas, realizadas em Presidente Vargas e Nina Rodrigues, no dia 5 de julho, presididas pelo desembargador Tyrone Silva, corregedor, e pelo juiz Paulo de Assis Ribeiro, titular da 50ª zona eleitoral, esse empenho dos servidores - que tem encontrado diversas formas de engajar os eleitores para comparecerem à atividade, e o apoio das Prefeituras - que tem cedido espaço, pessoal, links de internet e servidores também, estão proporcionando o batimento das metas durante o prazo estabelecido. Outra preocupação do Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão demonstradas nas audiências públicas é a participação dos jovens na política.

Em ambas, o recadastramento obrigatório encerra na próxima sexta-feira, dia 12 de julho, e quem não o fizer terá que se deslocar até Vargem Grande, sede da 50ª zona, para emitir um novo título de eleitor caso não queira ter problemas no CPF, para receber benefícios do governo, assumir cargos públicos, entre outras consequências.
Em Presidente Vargas, antes da audiência, alunos da rede municipal de ensino, que participam de projetos da Secretaria de Educação e da de Cultura, se apresentaram na banda de música e na dança portuguesa como forma de agradecimento ao Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão pela presença na cidade.

Entre as vantagens das audiências públicas está a oportunidade de serem tiradas dúvidas, fazerem esclarecimentos e ainda proporem sugestões de melhorias.

Dados da biometria no estado

O recadastramento por meio da biometria vem ocorrendo no Maranhão desde 2009, quando passaram pelo procedimento os eleitores de Paço do Lumiar e Raposa. De lá até as eleições de 2018, o TRE-MA tinha alcançado cerca de 75% do eleitorado total e, agora, por determinação do atual presidente, desembargador Cleones Cunha, foi ampliada para 125 cidades restantes.

Portanto, em 2020, ano em que ocorrerão eleições para prefeitos e vereadores em todo o país, a biometria será o sistema de identificação do eleitor nas 217 cidades maranhenses.